Representatividade feminina na Constituição de 1988 é tema de conteúdo digital de projeto da UEFS


O projeto de extensão Mediação Popular e Orientação de Direitos, do curso de Direito da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), sob a coordenação das professoras Liliane Lopes e Vanessa Mascarenhas, produziu conteúdo digital sobre Representatividade Feminina na Construção da Constituição de 1988, para marcar o 
Dia Internacional da Mulher. O conteúdo foi veiculado no Instagram @mediacaoeorientacaouefs e permanece disponível aqui.

Considerando o dia 8 de março uma importante data para reunir forças na luta das mulheres, o projeto aproveitou o momento para relembrar de que forma as mulheres contribuíram para garantir diversos direitos na Constituição Federal de 1988, conhecida como Carta Cidadã.

O conteúdo digital buscou estimular uma reconstrução e dar visibilidade ao papel da mulher no Poder Legislativo, bem como refletir a necessidade constante de lutar por igualdade entre os gêneros e contra a predominância masculina em todas as instâncias de poder e nas relações de modo geral. Durante o mês de março, o projeto publicará novos conteúdos sobre os direitos das mulheres na legislação brasileira e com indicações de obras cinematográficas que permeiam a temática.

O projeto Mediação Popular e Orientação de Direitos existe para informar a população sobre seus direitos. Diante da pandemia pelo novo coronavírus, continuar promovendo educação em direitos, aproveitando melhor as redes sociais como uma forma de manter o projeto vivo e atuante. 

"Conteúdos para redes sociais com textos em linguagem simples e acessível, vem facilitar e ampliar o acesso ao conhecimento da população sobre cidadania. Para nós, a informação sobre o exercício da cidadania pode garantir o acesso à justiça", explica Liliane Lopes, uma das coordenadoras do projeto de extensão.





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial