Servidores da Ancine fazem carta de repúdio a revisão de Lei da TV Paga


A Associação dos Servidores Públicos da Ancine (Aspac) redigiu uma carta em que demonstra uma preocupação pelo que chamam de "risco de regressão em conquistas que levaram décadas para serem consolidadas". Os funcionários da agência estão insatisfeitos com os rumos da política audiovisual no país.


De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, na Folha, o setor tem medo que a cota de exibição de produções brasileiras nos canais pagos de televisão, garantida por lei, seja ameaçada e que a Agência Nacional do Cinema (Ancine) não não seja ouvida no processo.


Em vigor desde 2011, a Lei da TV Paga, incentivou a produção de filmes e séries nacionais. Segundo ela, todos os canais devem veicular um mínimo de 3h30 de conteúdo brasileiro semanalmente em horário nobre, sendo metade de produtoras independentes.


Bahia Notícias


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial