Grupo Africania lança videoaulas sobre Samba de Batuque


Com o apoio do edital Calendário das Artes 2020 - 8ª edição, da Fundação Cultural da Bahia (FUNCEB), a banda Africania lança três videoaulas sobre o ritmo Samba de Batuque da região do Jacuípe, localizada no interior da Bahia. O conteúdo tem como base a música "Da Quixabeira pro Gavião", do novo álbum da banda intitulado "O Curador do Museu do Imaginário", que teve seu cronograma de apresentações alterado devido a pandemia da Covid-19.


As videoaulas trazem aspectos sobre a origem do ritmo e um pouco sobre as práticas, as vivências e as experiências dos músicos Bel da Bonita, percussionista e um dos vocalistas; Daniel Penha, violonista e também vocalista; e o guitarrista Cid Fiuza. O trio nasceu respectivamente em Gavião, Quixabeira e Água Fria, cidades do interior da Bahia. “Ficamos bem entusiasmados com a oportunidade de poder compartilhar as nossas memórias sobre o Samba de Batuque”, comenta Bel da Bonita.


Instrumentos típicos como enxada, cabaça e prato são apresentados em um diálogo com a guitarra, o violão e outros recursos mais modernos, de forma prática e como foram incorporados na referida gravação. Além de um relato de experiências dos músicos que possuem expressivas experiências e que atuam há mais de 20 anos em diversos campos da música. “Esse trabalho não nasce de uma pesquisa, ele nasceu das nossas memórias. Nós somos o que imprimimos nessa canção, assim como nas outras que fazem parte desse disco”, explicitou Bel, o idealizador do disco, junto com Daniel Penha.


Daniel Penha traz informações sobre o processo de composição dessa música e destaca a importância de preservar as tradições: "o processo de composição dessa música foi muito espontâneo, a gente só precisou reproduzir o samba e depois colocamos os outros elementos como uma espécie de diálogo, ou às vezes, pretensiosamente falando, criando algo novo, mas preservando as tradições. Tradições que estão lá e que se depender da gente, vão continuar”.


De acordo com Cid Fiuza, "essa trabalho traduz bastante esse encontro da música rural com a música urbana, um encontro também de gerações e de regiões, uma característica bem comum em Feira de Santana, essa cidade que acolhe tanta gente de fora, principalmente de outras regiões da Bahia. Quando Bel da Bonita me convidou para fazer parte desse trabalho eu fiquei bastante feliz porque, depois de tanto tempo trabalhando com vários estilos musicais, finalmente eu senti que só agora eu estava falando de mim mesmo”.

Os vídeos estão disponíveis no canal da Funceb no youtube e nas redes sociais do grupo Africania. Ative as notificações do canal para não perder nenhum vídeo!




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial