Exposição 'Memória Cortejo Junino Cecéu'

Imagens de 14 anos do Cortejo Junino Cecéu compõem a exposição “Memória Cortejo Junino Cecéu” que o Parque Histórico Castro Alves (PHCA) inaugura nos ambientes virtuais da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC). A mostra reúne 50 fotos de Cristiano Cardoso (que também assina a curadoria), Daniela Medeiros, Genilson Coutinho, Helder Mello e Mara Castro. A exposição pode ser conferida a partir de 23/06 na Galeria Virtual Dimus/IPAC no Instagram @museusdabahia (e no https://dimusbahia.wordpress.com/).

O Cortejo Junino Cecéu nasceu a partir da oficina de teatro do PHCA, o museu biográfico localizado em Cabaceiras do Paraguaçu (Recôncavo baiano) – onde nasceu o poeta! Desde a sua primeira edição, em 2005, a festa conta com a participação de grupos de forró tradicional e mobiliza a comunidade que lota as ruas da cidade.

“O cortejo é mais um exemplo das ações socioeducativas realizadas pelo PHCA com o objetivo de enaltecer os laços comunitários, valorizando os sentimentos de união, solidariedade e fraternidade, elementos característicos dos festejos juninos do interior. Com isso foi criado também um novo evento no calendário da cidade”, conta Diogenisa Oliva, coordenadora do parque.

A Companhia de Teatro Cecéu, grupo teatral do PHCA, é composta por crianças e adolescentes da comunidade cabaceirense e foi criada para homenagear o poeta Castro Alves (Cecéu). “A companhia atrai a atenção do público para as ações culturais e socioeducativas promovidas pelo parque que tem o propósito de contribuir com o desenvolvimento cultural do município”, completa Diogenisa.


O PHCA - Por conta do primeiro centenário da morte de Castro Alves, em março de 1971 foi inaugurado, no lugar onde ele nasceu, o museu biográfico Parque Histórico Castro Alves (PHCA), numa área de 52 mil metros quadrados. O acervo convida os visitantes a mergulharem no universo do porta-voz literário da Abolição da Escravatura no Brasil, através de seus poemas, informações e objetos pessoais dele e familiares. Além do museu, o parque contém um anexo com sala multimídia, auditório, biblioteca, infocentro, reserva técnica, refeitório e administrativo. Na área de Mata Nativa, os visitantes podem fazer uma trilha e visitarem o Pouso de Adelaide, o Anfiteatro, a Cruz da Estrada, a Fonte e o Marco da Fazenda. O público pode ainda usufruir de projetos socioeducativos e anualmente, o parque também promove o Festival de Declamação de Poemas de Antônio Frederico de Castro Alves. O PHCA integra o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), unidade vinculada a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Secult-BAFoto: Helder Mello

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial