Conteúdos culturais online são aposta da Prefeitura de Salvador para isolamento social

Neste período de isolamento social, o meio artístico tem se mobilizado para ofertar cultura à população devido às medidas preventivas para frear a disseminação do coronavírus. Pensando na importância de manter a oferta de conteúdos culturais neste período, a Fundação Gregório de Mattos (FGM) tem promovido lives na página da instituição no Instagram e disponibilizado produções baianas no YouTube.

O projeto #ConexãoFGM, que abrange as duas formas de entreter os soteropolitanos através da internet,  tem atraído bastante o público online. A exibição de material audiovisual no YouTube, por exemplo, já teve três sessões realizadas. Foram disponibilizados episódios da série Hunt Salvador e do documentário-seriado “O Samba Mora Aqui”.

A FGM estima que essas três exibições alcançaram mais de dez mil visualizações, sendo que ambas as produções foram financiadas pelo órgão através do edital Arte na TV. O documentário foi produzido pela Caranguejeira Comunicação e Produção Audiovisual  e a série ficcional pela empresa Mão na Roda Filmes.
Para o influenciador digital Alexandre Fateicha, que tem acompanhado a movimentação da FGM pela internet, este é um recurso que mostra que a arte está viva mesmo com as dificuldades impostas pelo período de isolamento social.

"A produção artística e cultural não morre e sempre dialoga com o que estamos vivendo no momento. É fantástico ver artistas que resolvem entrar na casa do outro e de forma tão simples, fazendo com que o espectador possa se identificar. É trazer esperança e respiro para os próximos dias, na esperança de que, enfim, a gente possa sair de casa e viver em paz sem medo do vírus", conta.

Ao vivo – A proximidade com o público através da interação ao vivo pelo Instagram é outra aposta da FGM para o período. Duas lives foram realizadas com apoio da instituição municipal. No último sábado foi a vez de Noites
Navegantes, que ocorreu simultaneamente no perfil do projeto e da FGM, com o intuito de debater o projeto Nau, desenvolvido pelo edital Fábrica de Musicais Ano II, da própria Prefeitura. Participaram deste momento os diretores Daniel Arcade e Thiago Romero, além de Leandro Bulhões e Jarbas Bittencourt.

Ontem (5), com exibição direto do perfil do chef Jorge Washington, houve uma edição do projeto Culinária Musical também na modalidade ao vivo. O público aprendeu a fazer e se deliciou com uma receita de moqueca de ovo e legumes feita com a irreverência característica do projeto.


A proposta da Fundação Gregório de Mattos é que outras ações como esta possam ter continuidade entretendo os soteropolitanos que estão em isolamento. A próxima atividade será realizada neste sábado (11) com programação e horário a serem definidos.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial