MAB inaugura exposição 'Arpilleras: Bordando a Resistência'

Será inaugurada nesta quinta-feira (12), às 13h, a exposição "Arpilleras: Bordando a Resistência”, um recorte, através do olhar feminino, dos graves acidentes causados pelo rompimento de barragens resultando em perdas humanas e graves danos ambientais. Cada peça exposta traz, de maneira artística e criativa, o testemunho diante da destruição de laços comunitários, agressões contra a mulher, além de outras violações que permeiam a vida de todas elas.

Na semana que se celebra o Dia Internacional de Luta Contra as Barragens, em defesa dos rios e da vida (14 de março), o Movimento dos Atingidos e Atingidas por Barragens inicia uma série de ações que irão ocorrer entre os dias 12e 22/03 no Museu de Arte da Bahia. Além da mostra, que fica em cartaz até domingo (22). Na sexta (13), às 17h30, será exibido o filme "Arpilleras: Atingidas por barragens bordando a resistência" e nos dias 17 e 19 de março, às 14h, haverá oficina de bordados.

Nossas vidas precisam ser costuradas, precisamos encontrar o fio, a juta, a linha que irá reconstruir um sentido. Boa parte desse caminho se revela na organização da resistência às barragens. Assim as Arpilleras têm sido um caminho para denunciar nossas histórias negadas", afirma Moisés Borges, integrante do Movimento dos Atingidos e Atingidas por Barragens.

Museu de Arte da Bahia - 
O Museu de Arte da Bahia integra os espaços administrados pela Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (DIMUS/IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).  É o mais antigo museu do Estado, criado em 1918 no prédio anexo ao Arquivo Público e transferido em 1982 para sua atual sede, no Corredor da Vitória. O seu acervo é constituído por 13.686 peças adquiridas ao longo do tempo, através da compra pelo Estado da Bahia de obras de grandes coleções particulares.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial