Grupo Africania ministra oficina sobre Samba de Batuque em Senho do Bonfim


O grupo se apresenta neste sábado (14), em Juazeiro, e no dia 27, em Feira de Santana.

Técnicas para o manuseio dos instrumentos típicos do Samba de Batuque, movimentos rítmicos e canções do imaginário popular da região da bacia do Rio Jacuípe foram algumas das experiências compartilhadas pelos integrantes do grupo Africania, durante a oficina de ritmos brasileiros realizada na tarde desta sexta-feira (13), no espaço cultural Coletivo Leste, em Senhor do Bonfim, Bahia.


Conduzida pelo percussionista Bel da Bonita, com o auxílio dos músicos Daniel Penha, Cid Fiuza e Levi Labizone, a oficina reuniu estudantes e professores universitários, músicos e admiradores do grupo. As atividades fazem parte do projeto "Africania: correntezas sonoras do Jacuípe", uma extensão disco "O Curador do Museu do Imaginário" que será lançado ainda neste semestre.

O ‘Africania - correntezas sonoras do Jacuípe’ é uma série de shows que vem circulando por diversas cidades, também com oficinas e workshops. O projeto está previsto para visitar outros estados brasileiros, inclusive, com propostas para circular por outros países que sinalizaram interesse pelo novo trabalho do grupo. Juazeiro e Feira de Santana são as próximas cidades que o grupo está com datas definidas, respectivamente, os dias 14 e 27 deste mês.


De acordo com Bel da Bonita, o projeto busca dialogar com as lutas, as comemorações e as belezas populares, também, de outras regiões. “Esse novo disco, por exemplo, traduz um pouco das nossas vontades enquanto artista que busca a se aproximar ainda mais das nossas raízes”, explicou Bel. A ideia de circular por estas cidades assim como o novo disco foram idealizados em parceria com o compositor, e também integrante da banda, Daniel Penha. “Nosso intuito com esse novo trabalho é ampliar o olhar sobre a riqueza estética do samba rural e poesia da Bacia do Jacuípe”, finaliza Penha.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial