Visita de estudantes italianos leva Monte Santo para o cenário internacional

 
Estudantes da Universidade de Ciências Gastronômicas da Itália, em visita promovida pelo Slow Food, foram a Monte Santo e o fato está levando a cidade baiana para o cenário internacional com reflexões sobre o consumo consciente a partir da alimentação saudável.
Estiveram presentes estudantes de 10 nacionalidades, dentre elas, da Alemanha, Estados Unidos, Itália, Argentina, Camarões, França e Turquia, proporcionando uma rica experiência de troca de saberes e valorização dos produtos da Rede Monte Sabores, da ARESOL e COOPERSABOR, produzidos a partir do Licuri e que são assistidos pelo CESOL.
Os 17 estudantes, durante os dias 30 e 31 de janeiro, conheceram as riquezas da Caatinga, o modo de vida, a COOPERSABOR, a experiência da Escola Família Agrícola e tudo do Licuri, uma palmeira nativa do Nordeste brasileiro, não existindo em nenhum outro lugar do mundo.
Na oportunidade, os estudantes conheceram a EFASE, a unidade de beneficiamento do Licuri (local onde é feito a extração do óleo do licuri) e a Comunidade Boqueirão da Serra Grande, onde conheceram a história do Licuri na vida dos moradores daquela localidade, as dificuldades que seus pais passaram, sendo obrigados a consumir o cuscuz do bró (massa retirada do tronco do licurizeiro).
Além disso, eles conheceram e degustaram o Licuri, cocadas, geladinho e também apreciaram os artesanatos feitos da palha do licurizeiro, e todas as riquezas que o Licuri proporcionou e proporciona para os sertanejos, gerando renda e permitindo a significação das relações sociais, com produção associada através da economia solidária, bem como, com o meio ambiente e com a preservação da palmeira que por muito tempo foi desmatada.

Na noite do dia 31, no Espaço de Comercialização Monte Sabores, na cidade de Monte Santo, foi realizado o Sarau Caatinga Mente Diverso, com trocas culturais e uma belíssima apresentação dos cantadores Daniel Penha e Bel da Bonita (Banda Africania), além do Reisado da comunidade de Lagoa Redonda, levando a cultura local para a apreciação dos visitantes. A noite multicultural contou ainda com reflexões e debate sobre o consumo consciente e a importância da alimentação saudável, a partir do conhecimento da sua origem, com destaque para a agricultura familiar e a economia solidária.
A experiência valoriza ainda mais a agricultura familiar da região, a economia solidária e a Caatinga, permitindo um canal de parcerias de comercialização e visibilidade internacional da experiência de agricultores do sertão baiano.
por Eloilton Cajuhy




Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial