Disco da 'Sons de Mercúrio' é eleito como o melhor de 2019 por votação popular


Sons de Mercúrio caiu no gosto dos apreciadores da música independente. A banda de Feira de Santana foi destaque na votação popular do site El Cabong, especializado em música contemporânea com recorte especial para o que se produz na Bahia. A votação foi para o disco "Entre Crendices e Amores Pagãos" que deixou o disco "O Futuro não demora" da banda BaianaSystem na segunda colocação.

Ouça aqui o disco em destaque.

Aqui você confere a lista completa dos melhores discos baianos de 2019 pela votação popular e aqui você pode conhecer o que pensa a crítica especializada composta por jornalistas, radialistas, produtores de programas de rádio, editores e críticos.

A lembrança do trabalho da banda Sons de Mercúrio reflete um importante movimento do interior do estado em seguir firme com uma produção diversa e atraente. Outros nomes do interior do estado aparecem entre os dez mais votados. O resultado demonstra, inclusive, diversidade de estilo onde pode se identificar o rock, mpb, rap, pop, indie etc. 

Mais sobre a Sons de Mercúrio

Formada em 2017, a banda logo lançou seu primeiro disco que apresenta reminiscências de ritmos ancestrais somado a sons regionais, além de elementos de rock, folk, indie e MPB. ‘Mercúrio – Entre Crendices e Amores Pagãos’ apresenta 13 canções com significado próprio, sem deixar de se conectar e construir uma única obra: a jornada da consciência, da intenção de existir à morte. Esse disco nasceu de um show que aconteceu no teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte de feira de Santana, no final de 2017, onde a banda mesclava música, poesia e dança. A intenção de Cartre e Mohzah era de, junto com o público ali presente, resgatar memórias e sentimentos adormecidos através de canções inéditas. Quis o universo que aquela noite, pensada para ser uma apresentação única, fosse o germinar da Sons de Mercúrio. 

O grupo é formado por Mohzah Nascimento (voz, violão e guitarra), Cartre Sans (voz, violão e piano), Thiago Matos (voz,  guitarra e contrabaixo), Débora de Carvalho (contrabaixo e violão) e Marquinhos Menezes (bateria), tendo na bagagem a experiência e diversidade dos cinco integrantes, além da proposta de não se rotular musicalmente. A banda se utiliza de violões cigano-seresteiros e harmonias vocais, remetendo a antigos cantos de rituais religiosos. Junto a isso, letras que tratam de espiritualidade, com  referências a numerologia, tarot, misticismo e crenças populares. Essa junção faz o trabalho soar com uma atmosfera mística e carregada de espiritualidade.

Em 2018, a Sons de Mercúrio fez ecoar sua magia musical. Foram quinze shows com o projeto Soundcasa, em que o grupo levou para a residência de quinze anfitriões e seus convidados as canções que fazem parte do primeiro disco. Também participaram do Festival Nacional de Música Universitária (Funmusic): foram duas apresentações, uma em Leme-SP e outra em Araras-SP. Além disso, tocaram ao lado de novos nomes da música nacional como Scalene, Boogarins, Attooxa e Duda Beat no Festival Feira Noise, realizado em Feira de Santana, um dos mais importantes do estado da Bahia. O ano contou ainda com o lançamento de dois singles/clipes: “Mercúrio”, canção que classificou a banda para o Funmusic e “Via Crucis”, lançada em dezembro. 




Redação | Culturasss

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial