41ª Noite da Beleza Negra acontece próximo sábado (8) com espetáculo que une música, dança e denúncia

O desemprego de mulheres só fez crescer na Bahia nos últimos 15 anos. Nesse cenário, as mulheres negras estão 50% mais vulneráveis ao desemprego. A manchete integra a cena de abertura da 41ª Noite da Beleza Negra, que acontece próximo sábado (8), a partir das 21h, na Senzala do Barro Preto. Evento de comemoração e reivindicação, o tradicional e respeitado concurso do bloco afro Ilê Aiyê elege, com música, dança e denúncia, a Deusa do Ébano 2020.

A 41ª Noite da Beleza Negra é uma realização do bloco Ilê Aiyê e Caderno 2 Marketing e Produções, com patrocínios da Avon e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, e da Bahiagás, com apoio da Saltur e Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal de Salvador. A produção é assinada pela Benvindo Produções. 

Evento dos mais concorridos do verão baiano, a Noite da Beleza Negra traz, nesta edição, vozes femininas ao palco para lembrar que haverá sempre o que celebrar. Daniela Mercury, Nara Couto e o show “Encontro de Poder”, com Graça Onasilê, Marcia Short e Patricia Gomes, são as atrações musicais da festa, ao lado da anfitriã Band’Aiyê.

“O espetáculo que elege a Rainha do Ilê Aiyê mistura o que temos para comemorar e denunciar. Esse ano, pela contingência política e pelo momento que vive o país, fizemos uma pesquisa das questões recorrentes na mídia que envolvem a realidade da mulher negra, e trouxemos para o palco o que está acontecendo nas ruas”, comenta Elísio Lopes Junior, que assina pela sexta vez o roteiro e a direção geral do evento.

Não à toa quem abre a noite são três jornalistas negras em atuação em veículos de comunicação da Bahia: Lise Oliveira, Luana Assiz e Vânia Dias. Participações significativas garantem outros momentos emocionantes, como a performance que traz as gêmeas Valentina e Verena, de 3 anos, cuja mãe denunciou a discriminação racial que sofreram por parte de um segurança do metrô de Salvador, no último dia 25 de janeiro.

Militantes do movimento negro, como a jornalista Maira Azevedo, a transexual política, dançarina e cantora de funk brasileiro, Leo Kret, e a acadêmica e pesquisadora em estudos feministas Carla Akotirene deixam seus depoimentos na festa, que promete um momento ápice ao abordar o tema feminicídio. Sobe ao palco a filha de uma vítima deste tipo de assassinato que é motivado pelo menosprezo à condição feminina, apresentação que, para Elísio Lopes, deve se configurar numa das passagens mais marcantes do show.

Todos as performances da Noite da Beleza Negra trazem à cena diferentes linguagens artísticas. Exemplo disso é a participação da cantora e compositora baiana Nêssa no quadro sobre empoderamento do corpo da mulher negra. Ela se apresenta acompanhada de um balé composto por 30 bailarinos.

Toda riqueza artística é dedicada às principais personagens desse grande dia, as 15 finalistas ao título de Deusa do Ébano 2020. Esta edição do concurso recebeu inscrições de 126 candidatas. Uma delas, próximo sábado, conquista o posto e assume a responsabilidade de ser uma poderosa representante da luta do povo negro por reconhecimento do seu valor, identidade e beleza.

“A Deusa do Ébano é responsável por inspirar meninas e mulheres negras da Bahia, do Brasil e do mundo a resgatar sua autoestima. Sempre realçamos a importância da educação na vida dessas mulheres, e estou feliz diante do nível de instrução das candidatas que estão se inscrevendo. A Noite da Beleza Negra é uma das grandes ações afirmativas do Ilê Aiyê, e junto com o concurso nasceu a responsabilidade da Rainha de dar exemplo como mulher cidadã consciente de seus direitos e de seu papel na luta por uma sociedade mais justa”, realça Antônio Carlos Vovô, presidente da entidade.

Ao fim da noite do próximo sábado (8), terão sido eleitas uma Rainha e duas Princesas do Ilê Aiyê. Além do Troféu Perfil Azeviche (2º e 3º lugares) e do Troféu Deusa do Ébano (1º lugar), as vencedoras serão premiadas com fantasias do bloco Ilê Aiyê.







I Serviço I
41ª NOITE DA BELEZA NEGRA DO ILÊ AIYÊ
Atrações musicais: Daniela Mercury, Nara Couto, show “Encontro de Poder” (Graça Onasilê, Marcia Short e Patricia Gomes) e Band’Aiyê
Dia: Sábado (8/2)
Horário: 21h
Local: Senzala do Barro Preto
Ingresso: Sympla

FICHA TÉCNICA
Roteiro e Direção Geral: Elisio Lopes Jr
Direção de Movimento: Zebrinha
Direção Musical e Programação eletrônica: Jarbas Bittencourt
Mestre de Percussão: Mário Pam
Assistentes de Direção: Ridson Reis, Saulo Viana e Ricardo Gamba
Coreografia Ilê Aiyê: Edilene Alves
Assistentes de Coreografia: Arismar Adoté
Cenografia: Renata Mota
Conteúdo Virtual: Vj Dexter e Caetano Brito
Figurino: Dete Lima
Produção de Moda: Joy Alexandrino
Iluminação: João Batista
Chefe de palco: Lucrécia Rodrigues
Roadie: Zelito Sousa
Técnico de som: Bocha Caballero
Produção Artística: Benvindo Produções
Clarissa Torres, Cinthia Santiago, Aétio Filho e Jonaire Mendonça
Apresentadores: Val Benvindo e Sandro Teles
Balé: Balé Vip, BTL e Hélio
Band’Aiyê
Músicos Convidados: Jelber Oliveira (teclados e Baixo Sinth), Will Wagner (Bateria), Jarbas Bittencourt (violão e guitarra) e Junio Santana (violino)



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial