Na Rédea Curta concorre em cinco categorias no maior festival de webseries da America Latina



O sucesso da websérie baiana Na Rédea Curta em 2019 foi tão latente que a dupla Junior (Thiago Almasy) e Mainha (Sulivã Bispo) recebeu cinco indicações no maior festival de webséries da America Latina. As indicações no Rio Web Fest, que acontece entre os dias 15 e 18 de novembro, são nas categorias “Melhor Série Brasileira”, “Melhor Série de Comédia”, “Melhor Ator de Comédia” com Sulivã Bispo e “Melhor Direção de Comédia” com Thiago Almasy. Junior e Mainha também estão concorrendo no voto popular. 

“Essas indicações nos deixaram muito felizes, principalmente por entender que a força da viralização dos vídeos vem do reconhecimento do público. Eles acreditam nesse projeto para além de uma gargalhada, mas por ser um humor que valoriza a nossa história, com representatividade e falando bem da nossa gente”, comemora Sulivã. 
Se este ano foi excelente no quesito reconhecimento e visibilidade para Thiago e Sulivã, 2020 promete ser ainda melhor. É que a dupla vai sair das telinhas dos computadores e smartphones para invadir as telonas dos cinemas com Na Rédea Curta. O longa se aprofunda na história dos personagens e expande o núcleo familiar de Junior e Mainha. Da periferia de Salvador, criado apenas pela mãe, Junior, aos 20 anos, descobre que vai ser pai e decide, a partir disso, ir atrás de seu pai. As aventuras dos dois são repletas de confusões, como sempre.


O FILME
Dirigido por Ary Rosa e Glenda Nicácio, da Rosza Filmes,diretores do “Café com Canela” e “Ilha”, a produção do filme será totalmente realizada no estado da Bahia, sendo que a maior parte se desenvolverá no interior, nas cidades de Muritiba, Cachoeira e São Félix, cerca de 115km da capital baiana. “Isso impulsiona a região, possibilitando seu fortalecimento social e econômico, além de potencializar a criação de novos olhares construídos a partir de narrativas e personagens fora do eixo, valorizando a democratização da produção audiovisual”, defendem os diretores. “Trata-se de um filme popular tanto por seus personagens cativantes quanto pela abordagem de questões universais em torno das relações familiares, vista aqui pelo ponto de vista regional de uma Bahia marcada pela tradição matriarcal”, completam.

Para Thiago, o resultado do filme dará viabilidade para as produções feitas na Bahia, levando para o cinema comercial o trabalho que já é reconhecido no cenário independente. “Existe um movimento cultural muito recente e poderoso na Bahia de poéticas ganhando força e se unindo. Foi nesse caminho que o cinema independente, feito no Recôncavo da Bahia por Glenda e Ary, se cruzou com o audiovisual independente, produzido na periferia de Salvador por nós”, conta Thiago. A pré-produção do longa terá início ainda este ano e, no início de 2020, a equipe abrirá seleção pública para o elenco com o objetivo de dar espaço e visibilidade para novos atores baianos. Já as gravações estão previstas para março do ano que vem e o lançamento para o primeiro semestre de 2021.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial