Tenda Cultural promove encontro entre diversos artistas brasileiros no Festival Literário Nacional


Durante os quatro dias de Festival Literário Nacional (Flin): Diversas Leituras & Novos Caminhos, no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, a Tenda Cultural recebe os mais importantes nomes da literatura contemporânea do cenário nacional. Um espaço dedicado à diversidade, a Tenda acolhe debates contemporâneos, que acontecem em seis mesas, com escritores de várias regiões do Brasil; apresentações de Luedji Luna, MV Bill, Larissa Luz, Mangue de Cajazeiras e Grupo Bambeia; humor com Tia Má, João Pimenta e Na Rédea Curta, entre outras atrações.

No dia 12, o festival é aberto com o projeto O Violão e A Palavra, com a cantora Luedji Luna e o ator Lázaro Ramos, pensando criação, trajetórias pessoais no campo da música e da literatura. No mesmo dia, uma conversa sobre cinema acontece na mesa “Rupturas que fizeram da minha vida um filme”, com Joel Zito Araújo (MG), Larissa Fulana de Tal (BA), Tuca Siqueira (PE) e mediação de Wesley Correia.

Tom Correia, curador do Festival Literário Nacional (Flin) frisa que a própria realização de um festival nacional de literatura em um bairro fora do centro de Salvador já promove uma grande ruptura. “Para escritores e artistas autênticos de todas as linguagens, há uma necessidade permanente e orgânica de rompimento com estruturas excludentes e com convenções sociais. Tanto na Tenda Cultural, quanto no Espaço Futura, o público vai ter a oportunidade de conhecer o percurso de cada artista, de interagir de uma forma mais próxima e estabelecer conexões para refletir sobre suas rupturas”.

O rapper, ator e escritor carioca MV Bill (RJ) também estará presente, dividindo mesa com o cofundador do Instituto Mí¬dia Étnica e do Portal Correio Nagô, Paulo Rogério Nunes (BA) e com o mediador Renato Cordeiro, para falar da importância das mídias periféricas em tempos de fake news e a possibilidade de empreender no nosso contexto.

Os ilustradores e quadrinistas Shiko e Hugo Canuto falam de linguagem dos quadrinhos e dos seus trabalhos autorais na mesa “Releituras visuais de paisagens da terceira margem”. Mais tarde o rapper compartilha o palco com o grupo de mulheres baianas Panteras Negras, mesclando rap com música instrumental no encerramento das atividades. Também estarão na Tenda, Tia Má, com um bate-papo crítico e engraçados sobre situações cotidianas e pocket show de Larissa Luz, com músicas autorais.

Confira aqui a programação completa.

Flin é abreviação do Festival Nacional Literário (Flin): Diversas Leituras & Novos Caminhos - projeto realizado pelo Governo do Estado da Bahia e coordenado pela Secretaria de Cultura (SecultBA), através da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA).  O Festival conta com a parceria das secretarias de Administração (SAEB), através da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC); de Comunicação (SECOM); de Educação (SEC); de Meio Ambiente (SEMA); de Saúde (SESAB), através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (HEMOBA); de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), através do Serviço de Intermediação para o Trabalho (SINEBAHIA) e da Superintendência  dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB); de Políticas para as Mulheres (SPM); de Promoção da Igualdade Social (SEPROMI); de Tecnologia e Ciência (SECTI); de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), através da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) e de Turismo (SETUR), através da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa), além da Defensoria Pública do Estado da Bahia; da Empresa Gráfica da Bahia (EGBA); do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB).





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial