Grupo Baiana Bossa encerra temporada com o show ‘Bossa Nova – Chega de Saudade’, na Varanda do SESI

A banda Baiana Bossa faz sua última apresentação do show “Bossa Nova – Chega de Saudade”, na Varanda do Sesi em Salvador (BA), nesta quarta-feira (03), às 22 horas.  O show comemora os 60 anos da música que levou o Brasil para grande parte do mundo, na voz de João Gilberto e outros representantes como Tom Jobim e Carlos Lyra.

Iniciado em 2018, o referido show teve estreia em Feira de Santana, no Vivas Restaurante e culminou na segunda edição do projeto “Quinta dos Bossais”, realizado no Studio Bar Cúpula do Som, no segundo semestre do ano passado. Logo depois, o grupo levou muita música brasileira para a inauguração do Palácio de Buckingham, um dos mais importantes empreendimentos residenciais do Nordeste construído em Feira de Santana.

A Baiana Bossa é formada pela atriz e cantora Lorena Porto, pelos músicos Cid Fiuza (violão e guitarra), Cesinha Drums (bateria) e Anselmo Roberto (baixo). Tem no seu repertório clássicos da música brasileira, com ênfase em canções que dialogam com a Bossa Nova sem a necessidade de limitar-se ao estilo que inspirou no nome do grupo.

Além de clássicas como “Wave” e “Chega de Saudade”, ambas gravadas por João Gilberto e muito lembradas em repertórios de Bossa Nova, Dorival Caymmi, Caetano Veloso, Dominguinhos, João Bosco e interpretações marcantes de canções de Chico Buarque fazem parte do show do Baiana Bossa. 

“Uma canção como ‘Geni e o Zepelim’ de Chico Buarque, por exemplo, não deixa de ser atual nunca. ‘De frente pro crime’ de João Bosco para mim foi uma das coisas mais inteligentes já feitas, inclusive. É isso o que me agrada: a inteligência de como a banda construiu o repertório e a maneira como Lorena canta… Ela é uma cantora na medida certa”, explicitou o Jornalista Caíque Marques, em um dos shows da Baiana Bossa no projeto Quinta dos Bossais.

Cid Fiuza
Culturasss

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial