Secretarias da Educação e Cultura discutem estratégias para ampliar o projeto Escolas Culturais na Bahia

As estratégias para o fortalecimento e a ampliação do projeto Escolas Culturais na rede estadual de ensino foram discutidas, na sexta-feira (15), pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e pela secretária de Cultura do Estado, Arany Santana na Secretaria da Educação, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). O projeto já foi implementado em 85 unidades escolares, em todos os 27 Territórios de Identidade do Estado.

A proposta é potencializar o processo de ensino e aprendizagem dos estudantes, por meio das ações nas distintas linguagens (Teatro, Música, Audiovisual, Literatura e Dança). “A meta nesse governo é aumentar a quantidade das escolas com o projeto, puxando mais o aspecto pedagógico, no sentido de reorientar para que a Escola Cultural contribua, efetivamente, para o aprendizado dos estudantes. Além do papel cultural da escola e da sua interação com a comunidade, o foco mais revelador que nós queremos incrementar é o processo de aprendizagem”, ressaltou o secretário Jerônimo.

A secretária de Cultura, Arany Santana, falou sobre a relevância desta ação integrada. “Esta foi uma discussão muito rica, que envolve a Educação e a Cultura e que vai melhorar o ensino e aprendizagem, além das relações entre aluno e professor, entre a escola e a comunidade. O governador foi muito feliz em lançar esse projeto e agora vamos ampliá-lo e qualificá-lo, ainda mais”.

Lançado em 2017, o projeto Escolas Culturais transforma as unidades escolares em centros culturais, na medida em que incrementa a arte e a cultura no currículo e alia a oferta de cursos de qualificação e formação profissional nas respectivas áreas. O projeto também abre as unidades escolares para a comunidade, além de reconhecer e requalificar a escola como um espaço de circulação e produção da diversidade cultural do Território de Identidade onde está inserida.

Também participaram do encontro, o subsecretário da Educação do Estado, Danilo Souza, a coordenadora do projeto Escolas Culturais, Thamires Vasconcelos, a chefa de gabinete da Cultura, Cristiane Taquari, o representante da Casa Civil, Ruy Braga, e o assessor jurídico da Cultura, Thiago Pereira.

Escolas Culturais – O projeto foi instituído através da Portaria nº 115, de 14 de julho de 2016, da Secult, e é desenvolvido por meio da iniciativa interinstitucional firmada entre as secretarias da Educação (SEC), da Cultura (SecultBA), de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e Casa Civil. Sob a coordenação da SecultBA, o projeto abrange 85 unidades escolares, em 85 municípios, nos 27 Territórios de Identidade da Bahia. As Escolas Culturais oferecem atividades nas áreas de dança, arte literária, música e audiovisual. O projeto faz parte do programa Educar para Transformar.

http://www.cultura.ba.gov.br
Foto: Geraldo Carvalho


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial