MAESTRO FEIRENSE PARTICIPA DA PRIMEIRA BIENAL DA FUNARTE

Antônio Neves (gravata vermelha) estará em Mogi das Cruzes entre 21 a 23 de novembro | Crédito: Divulgação

O maestro feirense, professor da Escola de Música Maestro Estevam Moura e regente da Sociedade Filarmônica 25 de Março, Antônio Neves participa, de 21 a 23 de novembro, da I Bienal Funarte de Bandas de Música, que acontecerá em Mogi das Cruzes, São Paulo. Na oportunidade, o maestro vai compor a mesa de discussão sobre “Educação musical e plano pedagógico nas escolinhas das bandas”.

A Bienal tem o propósito de estimular uma rede de comunicação entre regentes, compositores, arranjadores e apoiadores do movimento de desenvolvimento da banda de música. Essa iniciativa, além de dar um passo adiante em todo o processo já consolidado pelos Painéis Funarte de Bandas de Música, funciona como fator de transformação social e valoração cultural.

Para o maestro, espaços onde se possa discutir e observar o que vem acontecendo, a níveis nacional e internacional, na manutenção das instituições que são patrimônio da nossa cultura são de suma importância. A Bienal vai “recolocar o nome da 25 de Março em evidência em um evento nacional e demonstrar que todos os esforços investidos no dia a dia estão valendo a pena por manter a agremiação em funcionamento”, disse Antônio Carlos Batista Neves Junior, reforçando que essa será uma oportunidade para trocar experiências que possam potencializar as ações da Filarmônica dentro e fora do município.

Marcelo Jardim, Coordenador Artístico e Pedagógico da Bienal, pontua que a realização de uma Bienal significa um olhar atento para a conciliação da cultura das bandas de música, afinal, elas são elemento básico na vida cotidiana de grande parte da população brasileira. Ele ressalta também a utilização do repertório como um dos agentes principais na estruturação pedagógica e artística das corporações musicais.

A Bienal, em sua programação, contará com a participação de expoentes no universo das bandas de música e bandas sinfônicas do Brasil e América Latina. Contará também com o envolvimento direto de gestores, produtores, educadores musicais, instituições culturais, maestros, compositores e instrumentistas de reconhecimento mundial, todos juntos com o interesse focado no desenvolvimento sociocultural, artístico e educacional das bandas de música e de seu universo de colaboradores. 


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial