FLICA 2018 DE CONCEIÇÃO EVARISTO TEM DATA MARCADA

Um dos eventos literários de maior destaque no Brasil, a Festa Literária Internacional de Cachoeira (FLICA), já tem data para acontecer a edição 2018. Todas as informações foram divulgadas na última segunda-feira (04.05), no Palácio do Rio Branco no lançamento oficial, que também anunciou a programação já confirmada e o nome da escritora homenageada deste ano: a mineira Conceição Evaristo (71). "Eu não nasci rodeada de livros. Nasci rodeada de palavras", declara a autora.

"Ela é importantíssima para a literatura brasileira e representa a resistência da mulher negra. Justa homenagem. Ela vai comandar uma mesa e merece destaque máximo", destaca Tom Correia, jornalista curador dessa edição da FLICA que acontece entre os dias 11 a 14 de outubro de 2018, na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, com acesso gratuito.

Participaram do lançamento o governador da Bahia, Rui Costa; demais autoridades políticas; o presidente da Rede Bahia, Antônio Carlos Magalhães Junior; o curador Tom Correia; as curadoras da Fliquinha, Mira Silva e Lilia Gramacho; o coordenador geral da Flica e um dos idealizadores do evento, Emmanuel Mirdad; os organizadores da FLICA; os membros da imprensa e da comunidade cachoeirana.


Outros autores foram anunciados como presenças confirmadas na programação da Festa Literária como o de Alberto Mussa, Noemi Jafe, Zack Magiezi, Aidil Araújo Lima, Julián Fuks, Marcus Vinícius Rodrigues e Silviano Santiago. 

FLICA conta com a presença de reconhecidos nomes da literatura nacional e internacional, em uma programação bastante diversa, voltada para adultos e crianças, que envolve mesas temáticas, Fliquinha, atividades culturais e muitas outras novidades.

Sobre Conceição Evaristo, escritora homenageada


Essa não é a primeira vez que Conceição participa da FLICA. Em 2016, ela foi convidada de uma mesa sobre literatura negra ao lado do escritor Alex Simões, com mediação da escritora e professora da UFBA Lívia Natália.

"O ato de escrever é trabalhoso, mas é extremamente gratificante. A literatura não é só jogar as palavras. Tem toda uma estética que vai fundamentar a construção do seu texto. Você tem de cuidar desde a escolha das palavras até o modo como você constrói as frases. Eu não nasci rodeada de livros, mas de palavras", destaca Conceição que é militante do movimento negro e convicta dos temas que lhe importam falar. 

20 anos após começar a escrever teve publicado seu primeiro livro, o romance "Ponciá Vincêncio". A partir de então, lançou outros seis livros (romance, conto e poesia) e contribuiu com diversas antologias. Sua mais recente obra é intitulada "Histórias de Leves Enganos e Parecenças", de 2016.

Academia Brasileira de Letras

“Se não tentarmos isso, nunca estaremos lá”, comenta Conceição Evaristo, cotada para uma das vagas na Academia Brasileira de Letras. Isso só reforça sua posição de uma das escritoras mais celebradas na literatura contemporânea. 19 mil pessoas assinaram a petição online que pede a ocupação da Cadeira 7 e segue em campanha virtual com a tag #ConceiçãoEvaristoNaABL.

Confira algumas mesas e participantes da FLICA 2018:

Mesa “Admiráveis Olhos D'água Que Nos Contemplam” com Silviano Santiago e Marcus Vinícius Rodrigues e mediação de Lívia Natália. 

Mesa “A Feroz Inquietude da Escrita” com Julián Fuks e Aidil Araújo Lima e mediação de Luciene Azevedo

Mesa "Pequenas Revoluções em Nossas Trincheiras Cotidianas" com Zack Magiezi e Edgard Abbehusen e mediação de Wesley Correia.

Mesa “Os Filtros que Usamos na Literatura do Nosso Tempo” com Noemi Jaffe e Alberto Mussa e mediação da jornalista Jéssica Smetak.

Mesa “Enigmas: cegos entre orquídeas e a primeira história do mundo” com mediação de Mônica Menezes.


Redação | Culturasss
Foto | Rafael Arbex

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial